Foto de capa Planejamento estratégico para Escolas

Planejamento estratégico para Escolas

E muito comum observar, Gestores e Mantenedores de Instituições Particulares de Ensino atuarem única e exclusivamente para “apagar incêndios”, isto é, “estão sempre correndo atrás do prejuízo” e no geral sendo conduzidos por situações cotidianas e inesperadas, ou seja, pela exceção. Agindo dessa forma é claro que não conseguem pensar, e sequer planejar. Esta forma de Gestão dar-se por meio da crise, e é estimulada e orientada por descobertas ocasionais e espontâneas, de caráter imediatista, por uma visão de senso comum e reativa.

Isso significa uma única coisa, pouca efetividade e com resultado limitado, que é uma consequência de se agir por meio de tentativas e erros.

Acho que devemos inicialmente entender o que é Planejamento Estratégico.
É um processo gerencial que se refere à formulação de objetivos para a seleção de programas de ação e para sua execução, levando em conta as condições internas e externas à Escola e sua evolução esperada.

Ok. Já sabemos o que é Planejamento Estratégico, agora é importante entender a sua aplicação e seus benefícios para a Escola, só então partiremos para a elaboração.

Dentro de uma instituição, o planejamento consiste na identificação, análise e estruturação dos propósitos da instituição rumo ao que se pretende alcançar, levando em consideração suas políticas e recursos disponíveis, atuando nos níveis: estratégicos, táticos e operacionais. Antes de listar todas as etapas necessárias, devemos ter muito claro que o Planejamento Estratégico irá causar uma série de modificações nas características e setores da Escola.

Pessoas, processos, Tecnologia e Sistemas, é preciso que a escola e as pessoas envolvidas estejam preparadas para essas mudanças.

Para elaborarmos o Planejamento Estratégico, precisamos inicialmente fazer uma análise minuciosa das forças e fraquezas, oportunidades e ameaças da organização, o que fornecerá uma visão holística de seus processos, pessoas, mercado, serviços, produtos e principalmente de seu diferencial competitivo frente a concorrência, estabelecendo parâmetros para sugestão de melhorias e elevando com isso a competitividade e a eficiência da organização.

Grande parte das escolas que são vistas como líderes, com certeza trabalham com base em um Planejamento Estratégico que serve como norte para o processo decisório, uma vez que a utilização de indicadores de resultados da Escola é fundamental para que a gestão se mantenha eficaz e os objetivos traçados sejam alcançados.

Para montar um Planejamento Estratégico, devemos seguir alguns passos.

1 – A Missão e Visão do negócio A missão – é a especificação da razão de ser do negócio. É ela que orienta os objetivos financeiros, humanos e sociais da Escola.
Enquanto que, a visão irá mostrar claramente onde a empresa quer chegar em determinado espaço de tempo.

2 – Análise do Ambiente Interno e Externo – Serve para que a Escola identifique de forma clara oportunidades,
ameaças e também seus pontos fortes e fracos, assim poderá tomar decisões para suas melhorias.

3 – Formulação de Metas e Objetivos – Essa é sem dúvida o ponto principal de um planejamento. Os objetivos nada mais são que os alvos a serem alcançados que podem de alguma forma serem quantificados ou medidos, tendo, prazos, responsáveis e esforços definidos.
Enquanto as metas são as formas de quantificar o resultado alcançado, ou seja, é a quantificação de cada objetivo.

4 – Definição das Estratégias – São as ações que a Escola utilizará para atingir cada um dos seus objetivos e metas anteriormente definidos. Nesse caso, pode ser adotada uma ou mais estratégias para cada um deles.


5 – Implantação e Implementação – Tirar o planejamento do papel e leva-lo para a prática é sem dúvida muito complicado.
A primeira coisa a ser feita é no momento da execução é analisar como fazemos e o que fazemos. Ou seja, qual é a forma como conduzimos o processo de pessoas/equipes, a estratégia e os planos operacionais. Quanto mais organizada e baseada em processos for essa execução, mais chance de sucesso a Escola terá.

6 – Controle, Feedback e Reanálise – O controle permitirá que o Gestor possa medir o desempenho da organização, auditar resultados e processos, medir desempenho e assim, tomar decisões corretivas. O Feedback, serve para direcionar os colaboradores no processo de melhorias continuas para que os resultados sejam alcançados de forma
satisfatória.
Por fi m, a reanálise, é uma avaliação constante do planejamento que serve para identificar falhas e melhorias.

E para finalizar, uma Escola que aplica o Planejamento Estratégico ganha em controle, redução de custos, otimização de processo, comprometimento de colaboradores e principalmente diferencial competitivo frente a concorrência.

Por: Weber Furtado
Sócio Diretor da M&W Consultoria Financeira para Escolas e Educa Contábil Contabilidade para Escolas.
Gestor Comercial e de Marketing, Técnico em Contabilidade, Graduado em Administração de empresas com especialização em Marketing, Pós Graduado em Gestão de Pessoas, MBA em Gestão de Negócios, Graduando em Direito pela Faculdade Mario Schenberg, mais de 15 anos de experiência na área de Serviços Educacionais.
comercial@educacontabil.com.br